Assessoria de imprensa ou assessoria digital?

27 jul 2017

Recentemente fiz um curso que apresentou as novas perspectivas da assessoria de imprensa ministrado pela competentíssima Isabela Pimentel da Comunicação integrada.

Já no primeiro encontro, ao rever o histórico do surgimento dessa atividade até os dias de hoje, com destaque para o boom da era digital e consequentemente das mídias sociais, só tive a confirmação de que trabalhar com comunicação se tornou um desafio. Jornalistas, assessores, e demais companheiros da área, o ofício está cada vez mais dinâmico e exige aprimoramento constante. Devemos encarar a comunicação como uma área de negócio. Ela é estratégica, sem sombra de dúvidas.

Nesse contexto o assessor além de saber estruturar um release multimídia, entender técnicas de SEO, ou dominar outros recursos tecnológicos, é essencial que ele compreenda ainda mais sobre relacionamentos— pensar em estratégias de assessoria ultrapassa estreitar relacionamento com jornalistas. É preciso levar informações sobre uma marca, produto ou serviço também para blogueiros, comunidades em redes sociais, influenciadores web —.

Com isso é evidente de que os esforços do assessor não se restringem na busca de mídia espontânea nos veículos tradicionais como TV, rádio, jornal e revista impressa. A visibilidade de um cliente no segmento de atuação em grupos de rede social na internet, ou em um blog especializado, por exemplo, além de fortalecer a presença digital pode converter em bons resultados.

Então a assessoria de imprensa é digital? Ou é uma assessoria digital?A efetividade de uma assessoria de imprensa digital, ou assessoria digital ( talvez pouco importe o termo) requer diálogo e um entendimento sistematizado sobre redes sociais e relacionamento.

Ao longo do curso percebi que a assessoria de imprensa tradicional (que contempla os veículos já mencionadas acima) não perdeu o seu valor, mas passamos por um processo em que a comunicação digital está cada vez mais presente na vida das pessoas. E com a crescente popularização das redes sociais se faz necessário repensar em ações que comuniquem diretamente com o público que uma marca deseja atingir.

No curso também foi apresentado reflexões de autores como Jorge Duarte (sobre a transformação no modus operandi da assessoria), João José Forni (gerenciamento de crise em redes sociais), conteúdos sobre netnografia ( etnografia nas redes sociais ), mapeamento de influenciadores digitais ( identificação de influenciadores, inclusive com o uso de ferramentas online), e um bocado de assuntos pertinentes para quem busca atualização ou alçar novos voos na área.

Falando um pouco mais sobre microinfluenciadores e influenciadores digitais (o grande pulo do gato do curso) confesso que já fui cética a respeito do marketing de influência, e já há alguns meses ouço e leio sobre a importância deles para as marcas. O módulo destinado a esse tema esclareceu que:

  • Um influenciador não é necessariamente, uma celebridade, e vice e versa;
  • Ele é capaz de mudar a percepção de pessoas e impactar na decisão de um consumidor;
  • Transmite mensagem com autoridade, se posiciona com propriedade em determinado assunto, e faz isso através da publicação frequente de conteúdo especializado e relevante;
  • São pessoas reais, e que nem sempre contam com uma grande audiência, mas possuem um bom engajamento nas redes sociais.

Sobretudo é uma estratégia para divulgação de marcas em nichos e não para um público amplo. Aliar a assessoria com o trabalho de pessoas influentes no meio digital é uma potente tática para conquista de audiência, e consequentemente pode trazer bons resultados para um cliente, mas é um trabalho complexo: exige muita análise e pesquisa. O influenciador precisa possuir alguma relação com a marca e ter boa reputação dentro e fora das redes.

Por fim, após esse panorama do curso, o que continua não sendo novidade é que o retorno imediato com assessoria inexiste. Auxiliar um cliente na conquista de visibilidade, fortalecimento de marca e credibilidade leva tempo, no entanto, com um trabalho de comunicação bem planejado e consistente, os resultados certamente tendem a aparecer.

Em breve pretendo me aprofundar em outros temas que estou assimilando, quem sabe o compartilhamento dessas informações podem servir de estímulo para profissionais da área em busca desta jornada de aprendizado.

Um abraço e até mais 😉

Texto: Cássia Gomes*

*Jornalista e uma entusiasta do empreendedorismo feminino, que após a maternidade decidiu se reinventar com bastante alto astral, doses exageradas de profissionalismo e muita #levezabelezaeatitude

Deixe um comentário

27/07/2017 Isabela Pimentel

Vamos juntos?