Crise nas redes sociais ou falha de planejamento?

31 out 2017

Vemos muitas campanhas que viralizam nas redes sociais e se tornam crises de imagem e até reputação para empresas Mas, será que é mesmo a rede social que potencializou a falha na campanha?A palavra crise tem sido usada para se referir a qualquer tema que traga comentários negativos e burburinho nas páginas das empresas. Até que ponto a postagem e repercussão desses temas polêmicos é uma real crise para a marca e até que ponto não são um retrato da falta de pesquisa e diagnóstico da marca e percepções dos públicos antes de colocar um produto na praça e uma campanha para rodar?

Quando vejo discursos fazendo uma correlação direta “é crise pois está na rede social” eu me preocupo. Pois já havia crises antes das redes sociais e muitas dessas crises ocorreriam ainda na era pré-digital.

O que as redes potencializaram não foram as crises, mas o aumento do potencial de viralização de mensagens e posts entre usuários de maior influência e mais ativos nas redes.

 

Influenciadores devem ser mapeados previamente

Redes sociais não são culpadas. Elas podem e devem ser parceiras da sua marca na estratégia de relacionamento full com o cliente, na chamada jornada de consumo, que antes de tudo, como diz Kotler em Marketing 4.0, é um percurso integral (on + offline).

Como usar as redes sociais para relacionamento?

Em tempos de redes sociais, a presença digital de uma corporação influencia a percepção que seus públicos de interesse têm sobre ela.  É neste momento que muitas empresas pensam em criar perfis, de forma desordenada e sem planejamento.

Antes disso, é preciso saber quais os objetivos e reconhecer que este novo espaço demandará atualização constante e monitoramento, afinal, estar nas redes sociais é estabelecer um relacionamento mais próximo com clientes e usuários.

O primeiro passo para estabelecimento das ações nas rede é o planejamento, que inclui a definição de objetivos e do público –alvo, das metas, detalhamento das ações e mensuração de resultados. E para garantir uma comunicação eficiente com os stakeholders, a empresa deve criar um discurso sobre si mesma, que seja condizente com sua imagem e com os atributos pelos quais é descrita por clientes, parceiros e funcionários.

Faça uma lista de temas para abordar, convide pessoas para acessar o perfil da sua empresa na rede social, relacione-se, comentando em perfis semelhantes. Mostre sua personalidade e crie valor, compartilhando assuntos de relevância para seus leitores.

Saiba que seus objetivos só serão bem sucedidos se mostrarem um valor transformador para seu cliente. Não basta apenas gerar conteúdo, é preciso proporcionar experiências e fomentar diálogos.

Não torne sua rede social um espaço meramente publicitário, restringindo suas postagens a produtos. Fale sobre sua história, mostre o lado humano de sua empresa, seu cultura e crenças.

 

Texto: Isabela Pimentel 
*Jornalista, Historiadora e  Especialista em Comunicação Integrada

Imagem: Divulgação  

Deixe um comentário

31/10/2017 Isabela Pimentel

Vamos juntos?