Da assessoria de imprensa à gestão da informação

25 out 2015

Em tempos de mídias sociais e digitais e revolução no relacionamento entre público e fontes, o papel do assessor de imprensa se torna cada vez mais relevante e estratégico. Hoje, ele torna-se gestor da informação sobre seu cliente ou assessorado. Se na década de 60, especialmente no contexto militar, “assessorar” um cliente era apenas emitir uma informação oficial e disparar um release para um “mailing” pronto,  hoje, a situação é outra. Confira algumas dicas de como sua empresa pode se adaptar a este novo cenário. No Curso Assessoria de Imprensa 2.0 – construindo relacionamento nas mídias digitais, que estou ministrando na Espm-Rj, essa é uma das grandes transformações que venho trabalhando com os alunos: como, para sobrevivermos no mercado, precisaremos ter uma visão menos focalizada no jornalismo em si e mais centrada na gestão da informação corporativa e na missão institucional. Uma coisa não exclui a outra, mas aquele que se agarrar às práticas do passado, será devorado pelo futuro das novas tendências.

Se antes era simples enumerar os contatos para os quais a diretoria gostaria que  um texto fosse enviado, agora,  temos redações que encolhem a cada dia e o prazo de validade dos mailings é mais curto. Se sair no “Estadão”  e “Folha” era um dos sonhos dos clientes, hoje, ao apresentar uma estratégia de lançamento, temos que mapear os chamados influenciadores, considerando especialmente blogues e outras mídias sociais. Por muitas vezes, conseguir um espaço em um blog especializado, mesmo que não seja a mídia tradicional, vale mais que um anúncio pago, especialmente pelo potencial de difusão que este stakeholder tem perante os públicos chave e pelo peso editorial da informação.

E aí entra em cena o release 2.0, multimídia ou social media press release (SMPR). Herdando os critérios de noticiabilidade essenciais do jornalismo pré-digital ou 1.0, como veracidade, interesse público, relevância e  atualidade, ele precisa ir  além: informar, com fatos em múltiplas camadas e plataformas, seja áudio ou vídeo. O trabalho do assessor está mais difícil? Tudo depende da forma como é encarado. Uma nova plataforma, por si só, não irá complexificar uma rotina.

O que precisa ficar claro que é a Assessoria evoluiu de uma prática unilateral de envio e posterior publicação do material para uma prática de relacionamento e ganho de confiança, em um ambiente cada vez mais competitivo. Temos menos espaços, equipes mais enxutas nas redações e as pessoas não querem saber apenas o balanço da empresa: elas querem ter acesso a algo que faça sentido para sua vida prática.

Em sua essência, os jornalistas são os mesmos. O que diferenciará o sucesso do fracasso será a capacidade de estabelecer elos de confiança e credibilidade, sabendo se relacionar de forma focal com influenciadores e parceiros estratégicos.

 

Texto: Isabela Pimentel

Imagem: Getty Images

Deixe um comentário

25/10/2015 Isabela Pimentel

Vamos juntos?