Como mapear influenciadores digitais?

09 jan 2020

Muito além de perfis com muitos seguidores e likes, eles produzem conteúdo autêntico e tem personalidade. São os influenciadores digitais.

Ao associar sua imagem à de influenciadores, as empresas estão fazendo uma espécie de cobranding, já que o influenciador também sem sua reputação e sua comunidade. Daí a importância de fazer um trabalho meticuloso de mapeamento, reconhecimento e pesquisa, para não correr o risco de danos à imagem e reputação.

Como então as marcas podem agir diante de uma multiplicidade de perfis que se dizem influentes? Quais os critérios de seleção? Seria apenas a quantidade de likes?

Quantas vezes já leu por aí e por aqui que influenciador é quem tem muitos seguidores? Quantas promessas em torno desse termo?Mas, algumas crises recentes nos mostram que ser influenciador é muito mais que ter um canal cheio de vídeos, alguns seguidores e baixíssimos níveis de interação.

Em primeiro lugar, precisamos pensar em que relações de influência são de mão dupla, e que para, de fato exercer tal função, um perfil precisa ter credibilidade, domínio em determinada área de atuação, estar na rede certa (ou seja, onde o público da marca está), falar a “língua” do seu nicho e entregar conteúdos relevantes para aquela audiência.E quando falo em domínio e conhecimento em determinada área, não há juízo de valor, pois se destacar em standup comedy e ter um canal de sucesso, com conteúdo periódico e que gera engajamento é um case de sucesso também.

Para a especialista Raquel Recuero, “influenciador é uma pessoa que tem uma posição de certo privilégio na rede. Ele pode ter uma posição que está conectando vários grupos, onde ele é muito importante. Existem tipos bastante diferentes de influenciadores digitais, de acordo com a posição que eles têm. E essas posições estão diretamente relacionadas ao conceito de capital social”.

Tipos de influenciadores

Dentre os principais tipos, eu chamo atenção para os sentinelas, de perfil mais passivo e que vasculham a web em busca de informação; os especialistas, que postam rapidamente avaliações e , por fim, os críticos, que demoram mais a entregar conteúdo mais apuram e publicam informações mais analíticas e consolidadas, por exemplo, em vídeos e resenhas sobre produtos e serviços.

Case na área de moda: consultoria de planejamento e estratégia

A @andiecollection já fazia um trabalho incrível com seus looks inspiradores e de #modaautoral. Ela procurou a consultoria em Diagnóstico de marca e planejamento da @Comunicação Integrada para traçarmos uma #estrategiademarketing e criamos seu #posicionamentoestrategico com foco em #conteudoparainstagram e trabalho com #influenciadoresdigitais

Vejam como foi nosso trabalho e os resultados que conseguimos juntos, seguindo as etapas de :

1. Diagnóstico de marca;

2. Análise de mercado;

3.Definição de posicionamento;

4. Criação da estratégia e metas;

5. Plano de ação com influenciadoras;

6. Conteúdo segmentado para personas.

Curtam o trabalho autoral da @andiecollection

É #modasustentavel #modaautoral e apoie #quemfazsuaroupa

 

Texto: Isabela Pimentel 
*Jornalista, Historiadora e  Especialista em Comunicação Integrada
Imagem: Divulgação

09/01/2020 Isabela Pimentel

Contato