Ferramentas de monitoramento: o que considerar para contratar?

03 out 2018

Com a proximidade entre consumidores e marcas nas redes sociais, é preciso estar sempre atento às postagens, pois pequenas críticas e comentários negativos podem viralizar rapidamente para outros canais, afetando a reputação da sua empresa.

Mas, antes mesmo de contratar uma ferramenta de monitoramento,  é preciso fazer uma série de atividades, pois não basta monitorar sem que isso esteja alinhado à uma política de mapeamento de riscos e a uma cultura preventiva.

O primeiro passo antes de contratar uma ferramenta é construir um mapa de risco da sua empresa, ou seja, uma lista dos fatores que podem trazer impactos negativos à marca, considerando o impacto e probabilidade de ocorrência.

Depois que temos em mão o mapa de riscos e dados estruturados da análise do macro e microambiente, é hora de ver quais são as palavras-chave mais recorrentes nessa lista, e daí extraímos o que precisa ser, de fato, monitorado, para que um comentário negativo não viralize.

Tendo em mãos o mapa de risco e a lista de palavras mais críticas, o ideal é construir um manual de crise em que estejam previstas  perguntas e respostas para possíveis dúvidas e comentários que sejam postados mencionando a marca. Esse manual não deve ser criado para ficar na gaveta, então, compartilhe-o com toda equipe, do social media até o assessor de imprensa.

Mapa, manual e treinamento com a equipe, agora sim, vamos ao mercado pesquisar as melhores ferramentas.

Eu particularmente considero os seguintes requisitos antes de recomendar uma ferramenta ao cliente:

  1. Redes que essa ferramenta monitora;
  2. Integração na hora de gerar relatórios;
  3. Acessibilidade do dashboard;
  4. Riqueza de dados dos relatórios;
  5. Se  é possível integrar os dados não estruturados com CRM;
  6. Se há análise de sentimento;
  7. Se há classificação dos influenciadores por tema;
  8. Se  é possível monitorar combinação de palavras-chave;
  9. Se a ferramenta puxa dados e menções do Reclame Aqui e outra plataformas de relacionamento com consumidor;
  10. Se além de redes sociais, é possível usar a ferramenta como clipping, escolhendo sites estratégicos para serem monitorado.

 

E você, o que considera importante em uma ferramenta de monitoramento?

 

Texto: Isabela Pimentel 
*Jornalista, Historiadora e  Especialista em Comunicação Integrada
Imagem: Divulgação

Deixe um comentário

03/10/2018 Isabela Pimentel

Vamos juntos?