Gatilhos mentais na estratégia digital

07 out 2020

Gatilhos mentais tem sido muito usados no meio digital, mas, sem planejar ou considerar a persona, de forma mecânica. Planejamento de comunicação é um dos grandes e mais desafiadores temas dos dias de hoje, em que a pressa pela entrega de conteúdo acaba reduzindo o trabalho de comunicação consistente ao volume de informação publicado.

Nesse oceano digital de tanto conteúdo, encontramos diversos recursos de comunicação persuasiva, denominada “Copywriting”.

Um dos principais autores a abordar a influência e  o papel dos chamados gatilhos mentais na comunicação foi Robert Cialdini.

O que são?

Como afirma o autor Gustavo Ferreira, Gatilhos Mentais são apenas atalhos para a construção de um conteúdo baseado em Copywriting, mas, por si só, o uso de gatilhos não faz milagre e nem traz resultados incríveis se não houver elementos essenciais, como o Planejamento de comunicação integrada.

Sendo assim, um dos maiores erros no marketing digital é abusar de gatilhos e não considerar que eles são apenas ferramentas.

Por exemplo, você pode utilizar o gatilho da especificidade para  mostrar seu foco de produção de conteúdo em dado tema, mas se isso não for real, se não há evidências, cases e depoimentos, será apenas um conjunto de palavras.

Assim, é preciso ir além. Para gerar confiança e ter autoridade, é essencial ter credibilidade no que é feito, dito  e comunicado, sem isso, novamente, caímos na ideia da ferramenta mágica.

Um outro fator que aumenta a credibilidade na hora da tomada de decisão é  o uso do gatilho da prova social. Ela deve ser usada com verdade, transparência e autorização de alunos que fizeram um curso , por exemplo, jamais serem inventadas para atrair curtidas.

Gatilhos negativos

Alguns gatilhos de cunho negativo, especialmente urgência, escassez e medo vem sendo muito utilizado nos roteiros de Copywriting e cartas de venda, mas podem trazer pontos negativos para sua campanha ou projeto de comunicação , soando agressivos e até mesmo repelindo sua audiência.

Ou seja, existem outros gatilhos mais oportunos, como imaginação, quebra de objeções e contraste que podem chamar atenção da sua persona sem serem apelativos e focarem apenas no aspecto negativo.

Consideramos que esses recursos são importantes para o posicionamento digital e devem estar presentes no plano tático, mas, acreditar que gatilho sozinho resolve todos os problemas de comunicação é inocência.

O que você acha?

Comente aqui o que acha do uso de gatilhos mentais.

MATERIAIS EXTRAS SOBRE PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO

Aprenda também a criar projetos de comunicação

Se quiser se aprofundar ainda mais, conheça nosso curso Planejar é mais que   fazer planinho e obtenha outros modelos e templates exclusivos.

Ahhh, se quiser ficar mais conectado (a) comigo, tenho um grupo de dicas diárias no Telegram, é só acessar aqui.

Texto: Isabela Pimentel 
*Jornalista, Historiadora e  Especialista em Comunicação Integrada
Imagem: Divulgação

07/10/2020 Isabela Pimentel

Contato